Somos contagiados por outras pessoas?

Compartilhe:
Você gostou?

Somos contagiados por outras pessoas?

É possível que as emoções de outras pessoas interfiram nos seus resultados?

Existem estudos científicos interessantes sobre o contágio social e você pode fazer um estudo próprio para ter a comprovação se você é ou não influenciado por quem esta a sua volta.

O PhD Sigal Barsade, da Universidade de Yale nos EUA, que conduziu um estudo no qual atribuiu aos voluntários uma tarefa em grupo e instruiu em segredo um membro do grupo a ser abertamente positivo. Feito isso, ele filmou as pessoas realizando a tarefa, analisou as emoções de cada membro da equipe antes e depois da sessão e avaliou o desempenho tanto individual quanto do grupo na realização da tarefa.

 
Os resultados foram notáveis: quando o membro da equipe instruído a manter uma atitude positiva entrou na reunião, seu estado de espírito se mostrou instantaneamente contagiante, espalhando-se por toda a sala e contagiando as pessoas.  Além disso, seu estado de espírito positivo melhorou o desempenho individual de cada membro da equipe bem como a capacidade do grupo de realizar a tarefa.

As equipes nas quais uma pessoa acionava o contágio emocional positivo apresentaram menos conflitos entre o grupo, mais cooperação e – o mais importante –, um melhor desempenho global na realização da tarefa em questão. Apenas um membro da equipe com uma atitude positiva pode afetar tanto o desempenho e as atitudes individuais das pessoas ao seu redor quanto a dinâmica e as realizações do grupo como um todo. Shawn Achor, que é autor do livro O Jeito Harvard de Ser Feliz conduzia em todos os seus treinamentos o seguinte teste, em duplas, uma pessoa ficava encarando a outra e tinham que ter a disciplina de aguentar 07 segundos sem rir, enquanto o outro sorria. A grande maioria das pessoas ria quase que imediatamente. Apenas 15% conseguiam resistir.

 
Eu já comprovei isso ao sair caminhando aqui pelo centro da cidade e sorrindo para as pessoas e a grande maioria sorria de volta para mim e também fiz ao contrário, fiquei com cara amarrada, franzida e muitas pessoas expressaram a mesma coisa para mim.

Eu quero te propor esse desafio, é bem simples, ao andar pela rua ou pelo shopping ou em qualquer lugar que tenha movimento de pessoas, vá caminhando e sorria para as pessoas e veja suas reações e depois faça o mesmo, mas dessa vez com cara de triste, com o rosto franzido.

O autor e empresário Jim Rohn dizia “Você é a média das cinco pessoas com as quais passa mais tempo.”

As cinco pessoas com quem você mais se relaciona irão determinar a forma como você pensa, a forma como você se comporta e a forma como você se prepara para seus resultados de vida.

E é bem fácil perceber isso. Por exemplo se você quer emagrecer ou quer parar de beber e continua saindo com os amigos que bebem e exageram em comidas nem um pouco saudáveis será muito difícil manter a dieta e inevitavelmente você irá ceder e voltar aos velhos hábitos ou terá que sair poucas vezes com eles para evitar ser influenciado.

De igual forma se você começa a conviver com pessoas que praticam exercícios físicos e mantem uma alimentação super saudável, será infinitamente mais fácil adquirir estes novos hábitos.

Então a dica é essa, sim, somos influenciados e influenciamos. Então preste muito a atenção com quem você se relaciona e se estas pessoas estão alinhadas com seus projetos e sonhos de vida. E lembre-se, você contagia quem o cerca, então sorria mais, tenha uma atitude mental positiva e sua vida e de quem o cerca será cada dia melhor.

 

Gilson Carbonera