Saiba como usar clara de ovo para tratar hipertensão

Compartilhe:
Você gostou?

Você sofre com pressão alta ou conhece alguém que sofre? Leia este artigo com atenção.

Alguns estudos já indicam que a clara do ovo pode ajudar a baixar a pressão tanto quanto alguns medicamentos farmacêuticos.

Isso é ótimo, não é mesmo?

A clara pode ser a solução porque ela contém uma substância chamada peptídeo, que é um dos blocos de construção das proteínas.

Essa substância ajuda a baixar a pressão sanguínea, segundo Xhipeng Yu, Ph.D e pesquisador da Universidade de Clemson.

A notícia foi apresentada no National Meeting & Exposition, da American Chemical Society, em Nova Orleans, onde os participantes puderam entender como o estudo foi feito.

Antes dessa conclusão, já se sabia que o peptídeo chamado RVPSL bloqueia a produção de enzima que eleva a pressão arterial.

Os cientistas realizaram o experimento em ratos, submetendo os animais à RVPSL, numa quantidade parecida com a contida em seis claras de ovos.

O peptídeo foi exposto a uma temperatura de 90 graus.

O resultado foi incrível: um peptídeo tem a mesma potência de uma dose baixa de captopril.

Desde então, as pesquisas só fizeram avançar.

A clara de ovo controla o açúcar no sangue, o que é ótimo para os diabéticos, além de reduzir o colesterol.

Ela é muito benéfica à saúde e vale a pena consumi-la regularmente.

Os ovos cozidos a temperaturas mais altas são melhores para baixar a pressão.

Essa informação é baseada no estudo, que submeteu o peptídeo a temperaturas mais altas.

Ainda segundo o líder da pesquisa, o efeito da clara frita é ainda maior, pelo menos nos ratos.

Infelizmente, a análise ainda não foi revisada por outros cientistas.

É necessário que haja análises em outros laboratórios, em busca de erros, má interpretação ou até mesmo incoerência na pesquisa.

Feito isso, finalmente a experiência pode ser feita em seres humanos.

Se tudo estiver certo, e a teoria confirmada, a clara de ovo será um dos melhores remédios para combater a pressão alta.

Além de ser natural, econômica e prática, trata-se de uma alternativa sem efeitos colaterais.

O estudo foi independente, nada de financiamentos pela indústria farmacêutica. Então podemos concluir que a possibilidade de o experimento ter sido manipulado é bem pequena.